Foi ele. Mas eu sou o próximo!

Existe um texto na Bíblia que me deixa com muito temor de tentar fazer o que não convém. E o que não convém? A verdade é que não me convém apontar os erros dos outros. Todos nós temos relacionamentos, pois somos seres de relacionamentos. A vida do ser humano nessa terra é uma vida de relacionamentos. Acontece que nesses relacionamentos, às vezes ficamos decepcionados com as atitudes das outras pessoas. Geralmente alguém faz algo que entendemos que não é o correto. Geralmente alguém faz algo que entendemos que não foi de um bom padrão moral. E quando isso acontece, temos a tendência de querer apontar o erro daquela pessoa, de trazer julgamento sobre ela, de emitir logo a condenação que achamos que ela merece. Essa é uma tendência da nossa natureza humana, é algo que vem dos desejos da nossa carne. Na Bíblia em Gálatas capítulo 5 vemos a descrição das inclinações da nossa natureza humana. Lá diz que nessa natureza, temos ódio, iras, ciúmes, inimizades, discordâncias e dissensões (que é divergência de opiniões ou interesses).  Lá também diz que não devemos ceder a essas inclinações e desejos da natureza humana, mas devemos decidir fazer aquilo que nossa natureza espiritual faz de melhor, que é ter misericórdia, amar, sermos pacientes uns com os outros e ter o domínio sobre todas as nossas vontades, desejos, sentimentos e decisões. Então, como estava dizendo, querer apontar o erro de alguém é algo que existe em nossa natureza humana, mas que não devemos fazer.

A Bíblia diz que JESUS é juiz de vivos e de mortos.  Esse texto está escrito em Atos 10:42 e nos traz o entendimento de que se alguém morreu, fez o que não devia ter feito quando estava em vida, então agora morto, será julgado por suas ações por aquele ÚNICO juiz: JESUS. Mas não é somente isso. Da mesma maneira acontece com quem está vivo. Se a pessoa está viva e está fazendo o que não deve, de acordo com o texto bíblico, JESUS é aquele ÚNICO juiz que pode julgá-lo. Isso está claro na Bíblia. Eu não posso ser o juiz das pessoas e assim começar a apontar erros e emitir condenação.  A Bíblia diz que JESUS pode julgar aquela pessoa que você conhece. ELE pode; não você. E quando começamos tentar fazer o papel que pertence a JESUS, a pessoa que precisa ser julgada, continua sem ver o juízo acontecer sobre ela. O juízo fica retido, atrasado. Alguém pode dizer: De onde você tirou isso Christian? Eu respondo: Da Bíblia. Veja o texto que está em Provérbios 24:17 e 18:

17 – Não se alegre quando o seu inimigo cair, nem exulte o seu coração quando ele tropeçar, (NVI)

18 – para que o Senhor não o veja, e isso seja mau aos seus olhos, e dele desvie a sua ira. (ECA)

O texto está dizendo que não devemos ter uma atitude errada em nosso coração diante dos erros de outras pessoas. Vamos analisar: No versículo 17 diz que quando alguém tropeçar ou cair, ou seja, quando a pessoa errar, der bobeira, cometer um vacilo, fazer o que não deve, não devemos ter o sentimento incorreto em nosso coração. Não podemos ficar contentes com a queda de alguém (e aí começar a dizer: bem feito; eu avisei; eu sabia que isso ia acontecer; mereceu; agora ele/ela vai ver o que é bom; acho até que demorou acontecer; isso é só o começo). Não podemos cair na tentação de ficarmos satisfeitos com qualquer coisa que seja ruim para alguém. Cair, tropeçar, errar, é sempre algo muito doloroso. O único sentimento que devemos ter por alguém quando esse alguém erra, é a compaixão. O erro de alguém vai trazer ou já está trazendo dor a ela, portanto, só podemos ter compaixão por ela.

O texto bíblico acima diz que a nossa atitude de coração será vista por DEUS. No versículo 18 diz que ao olhar para nossa reação, DEUS pode não se agradar. Se isso acontecer, o SENHOR irá parar de olhar para aquele que está praticando o erro e vai ficar atento àquele que está julgando a pessoa que errou. É como se DEUS dissesse: “Já que tenho você para condenar aquela pessoa, então EU vou ficar parado, olhando o que você vai fazer com ela (se é que você pode fazer algo com ela)”. É como se DEUS dissesse também: “Aquela pessoa errou, mas como você tem ficado satisfeito, tem achado bom, tem agido como alguém que está livre de errar e por isso pode julgar o erro dos outros, então vou parar de prestar atenção naquela pessoa que errou e vou prestar atenção em você, para ver se você é tão correto assim”. Para que você não pense que eu errei ao interpretar dessa maneira o versículo acima, veja os detalhes que o texto acima mostra: Diz que DEUS vai ver nosso coração e pode não gostar. Está claro isso. Também diz que DEUS pode desviar sua ira (seu julgamento) daquele que errou. Isso também está claro. Já que o texto afirma que ELE pode desviar seu olhar daquele que errou, e que pode ver algo que não goste, isso nos diz que ELE estará prestando atenção ao que está julgando, condenando, se satisfazendo com o erro do outro. É isso mesmo. Se eu resolvo condenar alguém, DEUS irá parar de olhar para aquele que errou para então ficar prestando atenção em mim.

Sempre vejo algumas pessoas dizendo assim: “O fulano vive a fazer coisas que não deve e continua a fazer. isso tem que parar. Será que DEUS não está vendo?” O texto que lemos traz a resposta. Enquanto eu e você estivermos a condenar aqueles que erram, DEUS ficará atento a nós, e não àquele que está a errar. Infelizmente é muito comum as pessoas viverem emitindo juízo umas contra as outras. Infelizmente é muito comum vermos as pessoas apontando os defeitos e erros das outras. JESUS é o juiz de vivos. Só ELE tem a permissão.

Christian, mas a Bíblia diz em 1º Coríntios no capítulo 6 que devemos julgar. Sim. A Bíblia diz ali que entre os cristãos devem existir pessoas capazes de julgar situações dessa vida. Julgar o que está correto e o que está errado nas situações que envolvem disputas entre as pessoas. Lá não está dizendo sobre julgar alguém, mas diz sobre julgar o que é correto em certas situações da vida. E diz ainda mais, pois fala que se tenho alguma disputa com meu irmão, é preferível eu sofrer o dano do que ficar em disputa com meu irmão procurando o juízo sobre ele.

A Bíblia fala algo muito importante para nós no que diz respeito a como tratarmos com o erro de alguém. A Bíblia usa a palavra repreensão. Tem um texto bíblico lindo sobre isso. Encontra-se em Levítico 19:17, e está escrito assim:

Não aborrecerás teu irmão no teu íntimo; mas repreenderás o teu próximo e, por causa dele, não levarás sobre ti pecado. (RA)

O texto diz que não devo levar no meu íntimo, ou seja, no meu coração, sentimento contrário a meu irmão. Sendo assim, eu posso repreendê-lo. Se eu o repreendo, e faço isso com meu coração limpo, sem qualquer sentimento contrário a ele, então somente assim conseguirei realizar uma repreensão sem cometer pecado.  Esse texto mostra como a Bíblia é extraordinária e se completa para termos o entendimento correto das coisas. O texto que lemos de Provérbios fala de termos o coração limpo sobre o erro do outro. A Bíblia ensina que quem erra deve ser repreendido. Mas aqui esclarece que somente a repreensão vinda de um coração limpo não comete pecado.

JESUS falou abertamente sobre como deve ser a repreensão. Em Mateus 18:15, JESUS declarou que “Se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só. Se te ouvir, ganhaste a teu irmão”. Em Lucas 17:3, o texto fica completo ao dizer que depois de ter sido dada a repreensão, perdoa-lhe a ofensa que lhe tiver feito.  É interessante perceber que só podemos repreender alguém que podemos falar diretamente com ele. Se alguém errou e eu passo a comentar aquele erro, isso não é repreensão, é fofoca, é ser linguarudo. Se eu vejo o erro de alguém que está longe de mim, que eu não tenho condição de lhe repreender pessoalmente, entre mim e ele, então só tenho uma escolha: ficar calado. A repreensão só existe com um propósito: Gerar arrependimento. A repreensão nunca deve ser com a intenção ou com o sentido de ferir, de magoar, de ofender, de se sobrepor, de menosprezar ao outro, de colocá-lo como inferior, ou como alguém que não tem conserto. A repreensão deve gerar arrependimento na pessoa e não peso ou culpa. Arrependimento significa mudança de caminho. Sendo assim, a repreensão deve gerar na pessoa que errou a decisão de mudar o rumo, a decisão de corrigir a rota, a decisão de passar a agir da maneira correta. Isso é muito diferente de ofender, condenar, colocar culpa, peso. É muito diferente de acusar. A repreensão é fazer a pessoa enxergar que ela tomou a direção errada, e apontar para ela a direção que é correta. Se eu e você não temos condição de direcionar a pessoa em como agir da maneira correta, então temos obrigação de ficar calados. Não é só apontar o erro, mas é apontar a saída do erro. É direcionar a pessoa à atitude correta. Isso é repreensão. Isso devemos fazer.

Diante de tudo que foi falado, ainda existe algo que considero muito importante. Eu falei no início desse texto que existe uma passagem bíblica que me deixa com muito temor de tentar fazer o que não convém. É o texto que está em Romanos 2:1. Veja o que está escrito:

Portanto, és indesculpável, ó homem, quando julgas, quem quer que sejas; porque, no que julgas a outro, a ti mesmo te condenas; pois praticas as próprias coisas que condenas. (RA)

Se existe um texto bíblico que eu já vi cumprir várias vezes, é esse. Analise bem. O texto diz que primeiro eu julgo a alguém. Depois, naquela mesma situação em que eu julguei ao outro, eu caio. O texto diz que eu pratico as mesmas coisas que eu condenei. Isso infelizmente já aconteceu comigo (mas eu aprendi a lição). Eu falei do erro de outra pessoa, e poucos dias depois eu caí naquele mesmo erro, fiz a mesma coisa. É uma das coisas que eu mais vejo acontecer. A pessoa fala mal de uma atitude de alguém e passa-se algum tempo ela vai e faz o mesmo. É um grande erro com conseqüências a si próprio pensar assim: “Aquele fulano errou. Agora vou pra cima dele. Essa eu não deixo passar”. A pessoa fala do outro ser mentiroso e daí a um tempo fala uma mentira que tem aparência de pior do que aquela em que ela estava apontando. Infelizmente já vi cristãos apontarem o dedo para outros e dizerem: Aquele homem se diz ser de DEUS, mas é na verdade um adúltero. Pouco tempo depois aquela mesma pessoa cai em adultério. Já vi também muita condenação a outros por causa do trato com o dinheiro, e pouco tempo depois aquele que condenava faz algo semelhante.

Tente pensar no que está acontecendo em sua vida agora. Tente se lembrar de como você falou ou se colocou contra alguém em seu passado. Se for esse o seu caso, se arrependa, peça perdão a DEUS e decida agir diferente. A nossa vida é uma caminhada, e devemos corrigir nossos passos, se quisermos continuar nesse caminho sem tropeçar.

O texto acima tem um peso muito grande, pois penso eu que uma das coisas mais terríveis, é cair no mesmo erro em que há pouco tempo você estava condenando nos outros. É uma vergonha terrível. Eu aponto e digo: Foi ele. Ele errou. Ele fez isso. Pouco tempo depois eu me torno o próximo a fazer o mesmo.

Esse texto muito me preocupa. Me faz buscar estar sempre alerta. Eu não quero errar. E principalmente errar em algo que eu já sei que é errado. Se estivermos vendo algo que não é correto, o melhor a fazer é ficar TOTALMENTE calado. Se for orar por aquele que está no erro, faça isso movido por compaixão. Só repreenda, se for pessoalmente e de maneira íntima, e ainda assim, estando totalmente seguro de que você não vai cometer o mesmo. Se não for assim, não faça nada, fique calado. Deixe JESUS tomar a parte que é DELE, da maneira que ELE quiser e no momento que ELE quiser.

Cuidado para não falar demais. A Bíblia diz em Provérbios 10:19, que quando existe uma grande quantidade de palavras sendo ditas, sempre existem erros sendo cometidos. Não aponte. Não julgue. Não condene. Não fale o que não convém. Não faça o que não convém. Não seja você o próximo a errar.

Não caia você no erro, de cometer um erro, por causa do erro de outro.

Lembre-se:

  • Não me convém apontar os erros dos outros.
  • A nossa vida é feita de relacionamentos. Nos relacionamentos vão existir erros; de uma parte, ou de outra.
  • Seja misericordioso; assim você também irá encontrar misericórdia se errar.
  • Perdoe; assim você também irá encontrar perdão se precisar.
  • Decida não viver pelo que diz sua natureza humana. Decida viver pela boa natureza espiritual que DEUS colocou em você.
  • Nós não temos autorização para sermos juízes das outras pessoas.
  • Deixe JESUS ser o que ELE decidiu ser (juiz, por exemplo), e seja você o que ELE quer que você seja.
  • Você tem uma caminhada. Ocupe-se com ela.
  • Tenha sempre seu coração limpo em relação às pessoas.
  • A repreensão só existe com um propósito: Gerar arrependimento. E assim fazer a pessoa corrigir a rota.
  • Não condene alguém, para que você não corra o risco de cair no mesmo erro, na mesma condenação.

Acertando os Passos!

Pontos Principais:

Como Acontecem os Erros – Apontar erros pode ser terrível.

2º – Como Acertar os Passos pela Instrução Bíblica – Precisamos deixar JESUS ser o que ELE decidiu ser! Devemos decidir ser misericordiosos, ter compaixão e dar o perdão.

.

Seja Social. Compartilhe este Conteúdo!

Similar Articles

Faça Tua Parte Que EU Te... Faça Tua Parte Que EU Te Ajudarei! É Isto Assim Mesmo? Muitas pessoas ao se referirem sobre algum assunto que envolve DEUS, dizem que essa frase foi
O que vai, acaba voltando... (KJA) Mateus 7:2 – Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão a vós.
A Tranquilidade faz bem Provérbios 14:30 Vídeo com Pequena e Rápida meditação sobre esse texto bíblico: O ânimo sereno é a vida do corpo, mas a inveja é a podridão dos ossos!
Edificando ou Destruindo ... Provérbios 14:1 Vídeo com Pequena e Rápida meditação sobre esse texto bíblico: A mulher sábia edifica a sua casa; mas a insensata com suas próprias mãos a destrói. Seja
Quem chega primeiro tem r... Provérbios 18:17 Vídeo com Pequena e Rápida meditação sobre esse texto bíblico: O que começa o pleito parece justo, até que vem o outro e o examina. Seja

7 comments on “Foi ele. Mas eu sou o próximo!”

  1. by Elisania on

    GLORIA A DEUS PELA SUA VIDA! COMO O SENHOR TEM TE ABENÇOANDO, ABRINDO LHE O ENTENDIMENTO… É ISSO MESMO, NÃO CABE A NÓS JULGARMOS. CADA UM DE NÓS VAI PRESTAR CONTAS AO SENHOR PELO QUE FIZERMOS AQUI NA TERRA…. DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO…

    Responder
  2. by Helena Dias on

    Tenho aprendido que muitas vezes maior é o escândalo divulgado, que o escândalo praticado, por que quem sabe o que praticou já teve um conserto com o Senhor e o nome dele ainda está aí nas bocas pequenas, fazendo um grande estrago na vida daqueles que realmente tem compromisso com o reino.

    Responder
  3. by Ademar Pereira Filho on

    Obrigado Christian pelo artigo, me abriu os olhos para uma série de julgamentos que faço no dia a dia. Que Deus continue te abençoando!

    Responder
  4. by Clebiano Silva do Nascimento on

    Realmente muitas vezes apontamos erros alheios e como o Pastor do ponto de pregação em que frequento disse: Quando apontamos erros alheios lhe mostramos apenas um dedo, enquanto isso há três apontados para si próprio.
    Então tudo o que foi escrito por ti neste artigo eu concordo pois, perto de nosso SENHOR Salvador e Redentor, somos menor que um grão de areia.
    Espero que você e sua família continuem sendo abençoados. Pois segundo a palavra, nossa família é presente do Senhor.

    Responder

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *